Qualidade de vida

Despesas de morar sozinho: quais as principais que você deve considerar?

Morar sozinho apresenta muitas vantagens. Estar na própria companhia significa poder fazer o que bem entender, sem ter que prestar contas ou dar satisfações a ninguém.

Porém, nem tudo são flores! E dar esse grande passo requer muita responsabilidade e maturidade. Não é fácil lidar com a solidão, com os afazeres domésticos e com as despesas de morar sozinho.

Está namorando a ideia de finalmente conquistar a tão sonhada independência, mas não sabe o que esperar em relação aos gastos? Foi pensando em você que preparamos esse post.

Confira a nossa lista com as principais despesas e fique preparado para encarar o desafio de ter a sua própria casa!

Mudança

Apesar de ocorrerem apenas uma vez, os gastos com a mudança merecem uma atenção especial, por serem consideravelmente altos. Eles envolvem as despesas com o transporte da mobília existente e a compra de novos itens, incluindo móveis e eletrodomésticos.

Além disso, às vezes, podem ser necessárias algumas reformas no novo lar, como uma nova pintura.

Moradia

Os gastos mais dispendiosos para a manutenção de uma casa são, sem dúvida, os com a própria moradia. Eles incluem o pagamento do aluguel (ou da prestação da casa própria) e do condomínio.

Ao decidir morar sozinho, é importante ter em mente que esse é um valor alto e fixo a ser pago. Por isso, faça parcelas que caibam em seu orçamento e se programe para não atrasá-las.

Água e luz

Outras despesas fixas e imprescindíveis são as com as contas de água e luz. Não há como fugir desses gastos, mas você pode reduzir o valor das contas fazendo o uso consciente dos recursos.

Para economizar energia elétrica, experimente pintar as paredes com cores claras e utilizar lâmpadas econômicas, como as de LED ou fluorescentes. Para uma redução das faturas de água, pequenas mudanças, como fechar as torneiras ao escovar os dentes e fazer a barba, já trazem uma grande mudança no fim do mês.

Alimentação e limpeza

Procure estipular uma periodicidade para fazer as compras, sejam elas quinzenais ou mensais, evitando os ‘’picadinhos’’ e seus gastos desnecessários. Outra dica para economizar nas compras é utilizar listas. Com elas, fica mais difícil perder o foco.

Não se esqueça também de incluir o gás, seja o botijão ou o encanado, em seu orçamento mensal.

Telefonia, televisão e internet

Muitas pessoas podem afirmar que esses são gastos supérfluos e desnecessários. Elas talvez estejam corretas, mas seja sincero: você consegue imaginar como é ficar totalmente desconectado? Se a sua resposta foi negativa, se programe e inclua também esses serviços em seus cálculos.

Pesquise bastante sobre os planos, antes de contratar algum, escolhendo o que se ajuste mais as suas necessidades. Para a televisão, é possível considerar a compra de um serviço de stream, muito popular e mais em conta.

Transporte

A menos que você more ao lado do seu trabalho, precisará utilizar algum meio de transporte para chegar até ele. Por isso, não esqueça de somar também o valor das passagens de ônibus, trem e metrô ou até mesmo o combustível do seu carro (nesse caso, não esqueça de incluir também os impostos).

Entre opções mais econômicas — e sustentáveis — estão a carona comunitária e a utilização da boa e velha bicicleta.

Imprevistos

Uma boa programação também leva os imprevistos em consideração. Por isso, busque sempre guardar um dinheiro para os ‘’dias chuvosos’’.

Entre os incidentes mais comuns, podemos citar casos de saúde (remédios, consultas e exames) e reparos ou manutenções, como problemas no encanamento, na eletricidade e nos eletrodomésticos.

Ficou assustado com o número de despesas que se tem ao morar sozinho? Não se desespere! Com uma boa programação e um controle firme do orçamento, isso é perfeitamente possível.

Gostou dessas dicas? Então, assine a nossa newsletter e receba mais conteúdos como este diretamente em seu e-mail!

Sobre o autor

Avatar

Porto Seguro Imóveis

Deixar comentário.

Share This